A importância da Literacia Financeira em idade escolar

A atual complexidade nos mercados financeiros aumentou as dificuldades dos consumidores na tomada de decisões financeiras, o que se tornou mais evidente com a crise financeira mundial.

Hoje há uma preocupação generalizada com o nível de literacia financeira dos cidadãos, na medida em que, a falta de literacia financeira pode ter consequências graves na economia pessoal e familiar e um forte impacto para a estabilidade dos mercados financeiros.

A Literacia Financeira é importante?

Sim! A literacia financeira corresponde à capacidade que os consumidores têm para a tomada de decisões financeiras informadas.

Estas competências vão desde a gestão do orçamento familiar, ao planeamento das despesas e escolha de serviços e produtos financeiros adequados, à aplicação de poupanças e recurso ao crédito em condições que lhes sejam vantajosas.

Todos os cidadãos devem adquirir competências financeiras ao longo da sua vida. Começar na escola, o mais cedo possível, é muito importante. A escola desempenha, assim, um papel fundamental nesta educação.

Desenvolver Competências financeiras desde cedo

A OCDE recomenda uma especial atenção aos jovens que, até aos 15 anos, ainda não desenvolveram conhecimentos muito aprofundados sobre a complexidade das finanças pessoais.

Contudo, os jovens consumidores já começam a desenvolver consciência e sensibilidade do ambiente financeiro em que vivem com as suas famílias. Já compram produtos e serviços e discutem questões relacionadas com o orçamento familiar, já distinguem entre o que necessitam e o que desejam e alguns já ganham o seu dinheiro e poupam. Outros até já têm alguma experiência com produtos financeiros através das suas contas bancárias.

As competências de literacia financeira envolvem, não só os conhecimentos, a compreensão e as competências para lidar com questões financeiras, mas também a motivação para procurar informação e conselhos para melhorar as suas atividades financeiras e ganhar confiança na tomada de decisões.

Os jovens deverão ser preparados para terem a capacidade de aprender sobre finanças pessoais para a tomada de decisão, num vasto e complexo contexto financeiro relacionado com o seu quotidiano, mas também os passos que têm que ser dados num futuro próximo: a boa gestão dos seus orçamentos tem, necessariamente, consequências não só a nível individual mas da sociedade, contribuindo para a estabilidade nacional e até global, produtividade e desenvolvimento. Os indivíduos com elevados níveis de literacia financeira estão melhor preparados para tomar decisões que lhes trazem benefícios imediatos, mas também para apoiar e criticar construtivamente o mundo económico em que vivem.

A DECOJovem contribui…

Para o desenvolvimento e melhoria das competências de literacia financeira dos jovens, apoiando  escola e as suas famílias nesta tarefa, com recursos educativos que apresentam os conteúdos de forma divertida, interativa e atrativa, com informação rigorosa, clara e acessível, orientando os jovens para escolhas financeiras acertadas em situações e cenários da vida real.

Para descobrir os recursos educativos, consulte o site:

LOGO_gerir&poupar