Olá! Hoje é dia 20 Setembro de 2017

Oceano sobre Pressão

A APLM escreve para a DECOJovem sobre a vulnerabilidade do oceano aos impactes e pressões das atividades humanas. É importante sensibilizar os jovens consumidores para a importância do conhecimento sobre o Oceano, para que todos possam decidir como agir da melhor forma para o preservar.

O Oceano está cada vez mais vulnerável aos impactes e pressões das atividades humanas.

Por todo o mundo, existem relatos de impactes negativos nos organismos pelágicos e bênticos, do plâncton aos mamíferos marinhos, quer resultantes do contacto direto com derrames de combustíveis quer da ingestão e/ou aprisionamento em lixo marinho e redes fantasma.

Também a sobre-exploração dos recursos marinhos contribui para perdas extensivas da vida marinha e compromete a capacidade do Oceano de providenciar os serviços dos ecossistemas marinhos dos quais o Homem beneficia.
Utilizado desde há muito como destino final de diversos resíduos e efluentes, o Oceano tem atualmente no lixo marinho um dos maiores problemas de poluição difusa. Com origem tanto em atividades terrestres (80%) como em atividades marítimas (20%), a sua distribuição é global, da superfície aos fundos marinhos, podendo ser encontrado nos lugares mais remotos, e os seus impactes afetam diretamente sociedades, economias e a biodiversidade marinha.

A descoberta da Grande “Ilha de lixo” do Pacífico, em 1997, contribuiu em muito para que o problema do lixo marinho captasse a atenção do mundo, constando hoje em dia das agendas internacionais.
Ao nível da sobre-exploração dos recursos marinhos, a sobrepesca é um dos mais graves exemplos, afetando a biodiversidade marinha e, em última análise, o bem-estar social e económico das comunidades que dependem diretamente da pesca.

A par da sobrepesca, existem várias outras práticas piscatórias que são insustentáveis como a captura de espécies acessórias, e consecutivo aumento da sua mortalidade e a destruição provocada por certas artes de pesca em habitats bentónicos, como por exemplo os recifes de corais ou as pradarias costeiras, conhecidos pela sua elevada biodiversidade.

 

APML

Consulte o E-book Chef Fish e o site Conhecer o Oceano (Ciência Viva) e descubra mais sobre a importância de preservar os Oceanos.