Olá! Hoje é dia 21 Agosto de 2017

E os vencedores do Chef Fish são…

Chegou o momento mais esperado pelos concorrentes do Concurso Chef Fish.
Fique a saber quais as equipas vencedoras do concurso de receitas sustentáveis com pescado.

O Concurso Chef Fish convidou os alunos, das escolas DECOJovem, a produzir vídeos com receitas culinárias de pescado, revelando escolhas saudáveis e sustentáveis no consumo de produtos do mar, e que demonstrassem respeito pelo Oceano e seus recursos.

Para participar neste concurso, os alunos com a ajuda dos professores, constituíram equipas de 3 e produziram vídeos com receitas culinárias, com o objetivo de sensibilizar a comunidade escolar e consequentemente as suas famílias, para a adoção de comportamentos mais sustentáveis, enquanto consumidores.

Na Galeria de Vídeos do Concurso estão disponíveis os 93 vídeos submetidos pelos concorrente.

Ao todo recebemos: 8 vídeos do Escalão A (alunos do 1.º CEB); 38 vídeos do Escalão B (alunos do 2.º e 3.º CEB e vias vocacionais); e 47 vídeos do Escalão C (alunos do ensino secundário e vias vocacionais e profissionalizantes).

Os alunos vencedores e os professores responsáveis irão receber uma action cam com capacidade de gravação debaixo de água.

A Reunião de Avaliação dos Vídeos realizou-se ontem e foram considerados todos os critérios de avaliação previstos no Regulamento do Concurso.
O Júri do Concurso, composto pela APA (Agência Portuguesa do Ambiente), APLM (Associação Portuguesa do Lixo Marinho), DGE (Direção-Geral da Educação), WWF – Portugal e DECO, avaliou os 93 vídeos dos chefs de pescado sustentável e elegeu as 3 equipas vencedoras.

Parabéns aos 280 chefes sustentáveis, das 40 escolas participantes que, nos 93 vídeos culinários, informaram os consumidores sobre a  importância de fazer escolhas sustentáveis de pescado.

E os vencedores são…

Escalão A

Escola Básica de Lagoas, Ponte de Lima

Equipa L1.3B

Alunos: Beatriz Margarida de Sousa Lima Fernandes, Sérgio Manuel Soares Trigueiro, Lia de Castro Gonçalves

Professora Responsável – Deolinda Sousa

Receita Salada de Bacalhau com Pêssegos

Escalão B

Escola Secundária de Gafanha da Nazaré, Ílhavo

Equipa Frescos e Salgados

Alunos: Maria Trigo, Leonor Rocha, Samanta Bizarro

Professora Responsável – Maria João Figueiredo Antunes da Fonte

Receita Crepe Salgado Com Cavala e Legumes Salteados

Escalão C

Escola Básica e Secundária de Ponte da Barca, Ponte da Barca

Equipa Chefe Sustentável

Alunos: Leandro Barros, Sílvia Rodrigues, Juliana Pereira

Professor Responsável – Emanuel Oliveira da Cruz

Receita O Rei da Mesa sou Eu! (Robalo Assado no Forno)

Os jurados do Concurso Chef Fish, entusiasmados com a adesão da comunidade escolar, que demonstrou a importância em sensibilizar os cidadãos para a adoção de comportamentos sustentáveis e em prol do ambiente, quiseram deixar o seu contributo a todos os jovens chefes sustentáveis e, também, a todos os consumidores.

O sucesso da iniciativa Chef Fish está bem patenteado na quantidade de escolas que aderiram e no número de crianças e jovens que desenvolveram atividades neste âmbito. O êxito desta iniciativa passará também, certamente, pela simbiose de temáticas como a alimentação e o ambiente, em que há cada vez mais uma consciencialização da relação entre as duas áreas e de como elas estão intimamente interligadas. Para a educação, iniciativas como estas têm uma importância fundamental, pois para além da convergência de interesses e da correlação de saberes, permite desenvolver nos alunos competências fundamentais para a adoção de comportamentos alimentares mais saudáveis, em que a manipulação e preparação de pescado, e de outros alimentos necessários à confeção das ementas, são um excelente exemplo.

(DGE – Direção-Geral da Educação)

A proteção dos ecossistemas e recursos marinhos pode parecer algo distante das escolhas que fazemos no nosso dia a dia. Mas não é. Todos os dias milhões de pessoas decidem sobre o que comer ou como eliminar os seus resíduos, o que tem impactes significativos na saúde e produtividade do Oceano. Ao tomarmos decisões informadas e responsáveis estamos ativamente a contribuir para a preservação dos vastos recursos e serviços que o Oceano nos proporciona. A educação representa neste sentido um elemento chave beneficiando largamente da cooperação entre os diferentes agentes – sejam eles escolas, organizações não governamentais, organismos públicos. O projeto Chef Fish é uma excelente iniciativa neste âmbito, sensibilizando e promovendo o aumento da consciência social para um consumo saudável e sustentável.

(APLM – Associação Portuguesa do Lixo Marinho)

Em termos da sustentabilidade devemos ter em conta, no momento da escolha do peixe e marisco, que o importante é ter em atenção alguns pontos, tais como: o cumprimento de todas as regras de pesca (Ex: tamanho mínimo de captura, quotas, defesos, Áreas Marinhas Protegidas, malhagens, etc); o apoio de uma dieta variada centrada na diversidade, apostando em espécies que normalmente têm baixo valor económico mas que por serem capturadas são muitas vezes desperdiçadas e não aproveitadas; o evitar de espécies classificadas por estarem em risco (como o Atum Rabilho, a Enguia, o Espadarte, os Mamíferos marinhos ou a Sardinha); e finalmente a promoção de produtos de aquacultura e produtos importados que sejam ambientalmente certificados. Por exemplo, temos o caso do bacalhau que é muito consumido em Portugal e cuja sustentabilidade depende da sua origem e da arte de pesca usada, assim, aconselha-se o seu consumo moderado e de origem certificada sendo já possível encontra-lo em variadas superfícies comerciais. Outro exemplo interessante é o robalo que deverá ser selvagem (ou seja, “de mar”) proveniente de pesca artesanal nacional em detrimento dos espécimes produzidos em aquacultura; no caso de se preferir a produção em cativeiro, a recomendação é a de consumir robalo proveniente de aquaculturas certificadas evitando assim a produção intensiva. 

(WWF – Portugal)

A APA procura não só desenvolver mas também apoiar iniciativas de educação formal e não formal quer, subsidiariamente, de organizações da sociedade civil, quer de outros organismos do Estado. Procura, também, promover de uma forma eficaz e eficiente práticas de cidadania consciente, responsável e ativa em todos os âmbitos da sociedade, para que seja exequível caminhar no sentido da sustentabilidade do desenvolvimento sob o princípio da solidariedade intra e inter gerações. Além das suas próprias iniciativas, frequentemente surgem ocasiões e pretextos para colaborar com outros organismos da administração pública central, regional e local em programas e projetos de educação ambiental e educação para o desenvolvimento sustentável como foi o caso do Concurso Chef Fish da DECO JOVEM que convidou as escolas a produzir vídeos com receitas culinárias de pescado, revelando escolhas saudáveis e sustentáveis, no consumo de produtos do mar, e que demonstrem respeito pelo Oceano e dos seus recursos.

(APA – Agência Portuguesa do Ambiente)

Apoios à iniciativa

O projeto Chef Fish é concebido e implementado pela DECO e é co-financiado a 85% pelo EEA Grants e a 15% pela DECO.

Através dos fundos EEA Grants e Norway Grants, a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega contribuem para reduzir as disparidades sociais e económicas e reforçar as relações bilaterais com os países beneficiários na Europa.

Os três países doadores cooperam estreitamente com a União Europeia através do Acordo sobre o Espaço Económico Europeu (EEE).

Para o período 2009-14, as subvenções das EEA Grants e Norway Grants totalizam o valor de 1,79 mil milhões de euros. A Noruega contribui com cerca de 97% do financiamento total. Estas subvenções estão disponíveis para Organizações Não Governamentais, centros de investigação e universidades, e setores público e privado nos 12 Estados-membros integrados mais recentemente na União Europeia, Grécia, Portugal e Espanha. Há uma ampla cooperação com as entidades governamentais dos países doadores, e as atividades podem ser implementadas até 2016.