Olá! Hoje é dia 20 Outubro de 2017

Literacia dos Oceanos para um consumo sustentável (E-book Chef Fish)

Neste e-book vai encontrar toda a informação necessária para um consumo mais responsável, saudável e sustentável dos produtos que o mar tem para nos oferecer.

Ao Planeta Terra chamamos (também) de Planeta Azul, porque os Oceanos  ocupam mais do que 70% da sua superfície. Os oceanos são essenciais para a nossa sobrevivência e bem estar. Produzem mais do que metade do oxigénio que respiramos e permitem a regulação do clima. São a casa de uma quantidade enorme de espécies marinhas. Fornecem o alimento a cerca de 1000 milhões das pessoas mais pobres do mundo e 10% da população mundial depende dele para ter emprego, na Pesca e na Aquicultura.

O homem navega os oceanos para transportar mercadorias que mantêm a economia mundial e a pesquisa e investigação marinha apresentam inúmeras potencialidades à medicina, indústria e turismo.

O Oceano faz parte da identidade sociocultural portuguesa e representa uma vasta área de recursos, conhecimentos e artes. Tendo como ponto de partida os 7 Princípios do Oceano, o E-book Chef Fish, pretende dar a conhecer a importância do Oceano para as nossas vidas, promovendo a reflexão e a adoção de comportamentos de consumo mais sustentáveis.

Portugal é o maior consumidor de pescado por habitante na União Europeia e o terceiro a nível mundial.O consumo de peixe, em Portugal, é de 57 kg por ano per capita. No total são consumidas, por ano, 600 mil toneladas de pescado, em Portugal.

Pescar é fish

Com uma costa rica em peixe, é fácil perceber que rapidamente o peixe se tornou um elemento primordial para a alimentação.

As escolhas  dos consumidores determinam, também, a captura dos produtos do mar, através da pesca. É, por isso, essencial que tenham conhecimento das espécies de pescado capturado que chegam às mesas portuguesas, reconhecendo a disponibilidade de stocks populacionais marinhos  e se a sua captura é biologicamente sustentável.

Etiqueta do peixe

Para o consumidor efetuar uma escolha mais informada e com menores impactes ambientais, deve saber em que categoria de consumo as espécies de pescado se encontram, o tamanho mínimo de captura e a sua sazonalidade.

Como saber ler uma etiqueta ou identificar as características do pescado no ponto de venda; saber optar entre o pescado fresco e o peixe congelado; saber conservá-lo e confecioná-lo, em casa; saber adequar a quantidade de pescado às suas necessidades nutritivas; e optar por diferentes escolhas do pescado que consome, permitirá um consumo saudável, sustentável e responsável.

Alimentação variada

Enquanto educadores, cabe-nos a tarefa de incentivar as crianças e jovens consumidores a  adotarem uma alimentação variada e saudável. Comer peixe é benéfico para a saúde. É rico em ómega 3, vitaminas e proteínas e ajuda a prevenir doenças coronárias, reduz o colesterol e o crescimento de células cancerígenas e é, ainda, essencial à visão, à pele e ao desenvolvimento neural.

Há muitas vantagens em incluir o pescado na alimentação, contudo as crianças e jovens continuam a resistir a pratos de pescado.

Chef Fish

A DECO com o Concurso Chef Fish pretende suscitar o interesse das crianças e jovens consumidores pelos recursos marinhos que o Oceano tem para oferecer, desafiando-os a produzir vídeos culinários com receitas de pescado, escolhidos de forma sustentável.

Com o E-book Chef Fish, como base de apoio ao concurso, os alunos e professores vão encontrar informação útil sobre Literacia dos Oceanos e dicas importantes.

Promova a Literacia dos Oceanos na sua escola e descubra a infinidade de bens que o Oceano tem para oferecer!

Descubra, também, como concorrer com os seus alunos, aqui.

 

Apoios à Iniciativa

EEA+Grants+-+JPGO projeto Chef Fish é concebido e implementado pela DECO e é cofinanciado a 85% pelo EEA Grants e a 15% pela DECO. Através dos fundos EEA Grants e Norway Grants, a Islândia, o Liechtenstein e a Noruega contribuem para reduzir as disparidades sociais e económicas e reforçar as relações bilaterais com os países beneficiários na Europa. Os três países doadores cooperam estreitamente com a união europeia através do Acordo sobre o Espaço Económico Europeu (EEE).